Minhas três Princesas

Lilypie Kids Birthday tickersLilypie Second Birthday tickers

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Mãe desnecessária


Olá gente!!!!


Passando para contar as novidades. Helena há dois dias andava meio chatinha. Mas também... pudera! Catorze dias sem evacuar!!! Pobrezinha...


Anteontem começou a ficar chatinha. Mas isso era normal. Normalmente ela fica assim, consegue evacuar e passa... Mas nada aconteceu. Passou o dia todo assim. No final da tarde tentei usar um supositório de glicerina mas não aconteceu nada também. Na hora de dormir, tive que embalar no colo, coisa que não preciso fazer há tempos. Mas dormiu a noite toda.

Ontem, a mesma coisa, não brincou de nada desde que acordou... Quando chegou perto das 15:00 desatou a chorar sem parar. Não havia o que eu pudesse fazer para ela parar. Estava desesperada. Então fomos no médico. Ele examinou ela todinha e disse que não tinha nada. Que devia ser uma virose. Achei ele bem inseguro e perguntei se aquilo era normal... Ficar tantos dias sem evacuar. Ele disse que não. Então perguntei o que deveria fazer. Ele indicou uma gastroenterologista pediátrica. Conseguimos consulta para hoje de manhã. Mas ontem no final da tarde, ela acabou fazendo um pouquinho de cocô e melhorou sensivelmente de humor. Então logo vi que não era virose nenhuma.


Mas, já que a consulta estava marcada, levei na gastro hoje. Ela falou que ela está ótima e que é normal sim!!!!!! Bebês que mamam no peito podem ficar até mais tempo que isso sem evacuar sem qualquer prejuízo de nada. Falou que, se por acaso, isso se tornar MUITO incômodo para ela, poderemos mais prar frente introduzir alimentos laxantes, como mamão... mas nada por enquanto.

Mas ao meio dia ela encheu a fralda - kkkkkkkkkkkkkkk - e voltou a ser o bebê calminho de sempre!

O pior foi que a médica falou que a Helena tem um soprinho no coração e que seria bom procurar uma cardiologista pediátrica que ela indicou.... Enfim... vou marcar, embora sopros sejam muito comuns em bebês de até um ano. Portanto, nem vou me estressar!

Quanto à foto, já viram a carar de sapeca? Já tá ficando com cara de mocinha! hehehehehehe


Tropecei neste texto e achei legal para pôr aqui.... Espero que gostem!

Um beijão

Mãe desnecessária

A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o
passar do tempo. Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase
e ela sempre me soou estranha. Até agora. Agora que minha filha
adolescente, aos quase 18 anos, começa a dar vôos-solo. Chegou a hora
de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria
embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma
batalha hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta para
controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da
frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o meu trabalho direito,
tenho que me tornar desnecessária.

Antes que alguma mãe apressada venha me acusar de desamor,
preciso explicar o que significa isso. Ser 'desnecessária' é não
deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque
vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não
conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes. Prontos para
traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e
cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando
e refazendo o cordão umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um
novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. Porque o amor é um
processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se
transformar ao longo da vida.

Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a
própria família e recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza
de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no
sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço
apertado, o conforto nas horas difíceis.

Pai e mãe - solidários - criam filhos para serem livres. Esse
é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser
'desnecessários', nos transformamos em porto seguro para quando eles
decidirem atracar.

Márcia Neder

4 comentários:

**Valquíria** disse...

Ai que gorduchinha linda!!!Ainda bem que ela fez coco ficava triste quando o Gui não conseguia entendo você Re! beijos

Isa disse...

Nossa amiga, 14 dias? Acho muita coisa...O pediatra da Sara falou q. até 7 dias é normal...Se eu fosse vc pesquisava c/ outro pediatra...e pensava na possibilidade do mamaozinho sim...Tadinha ela deve se sentir estufadinha..Mas q. bom q. tudo ja se resolveu c/ um belo cocozaõ..rsrs...Tomara q. não aconteça de novo tantos dias...Bjokas pra vcs!

elaine disse...

que linda está a Helena!
adinha, tanto tempo sem evacuar... aqui já é o contrario, todo dia, toda hora!

mas acho que vc poderia dar o mamão, sem medo, viu (sem querer me meter na história)

beijinhos

elaine disse...

a elaine ai de cima, sou eu, tá? nao sei pq nao saiu o link!