Minhas três Princesas

Lilypie Kids Birthday tickersLilypie Second Birthday tickers

Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de março de 2012

Como elas serão?



Domingo me peguei olhando uma mocinha. Não sabia nada sobre ela mas, quando ela passou por mim, sem perceber parei de andar e comecei a imaginar como seria o futuro.

Ela tinha uns 16 anos, estava usando calça jeans, camisetinha branca, os cabelos ao vento e tênis. Estava em cima de um skate, linda! Toda cuidadinha, sabe? Ela ia descendo uma ladeirinha, devagarzinho, deixando o skate andar sozinho. Nas mãos levava uma caixa de 1 litro de água de côco, que ela tomava de canudinho.

Eu achei tão maravilhoso que pensei: Eu adoraria ver uma das minhas filhas assim. Num domingo de manhã, no parque, andando de skate e tomando água de côco.

Alguém já passou por isso?






sexta-feira, 16 de março de 2012

A primeira viagem

Hoje estou com o coração apertadinho, apertadinho. Sei que os filhos devem crescer e que os criamos para o mundo.

Mas, saber é uma coisa, fazer com facilidade é outra (que eu acho que nem existe). Tenho a política de dar liberdade às meninas e monitorar a maturidade delas mas nunca elas estiveram longe do meu alcance. Algumas vezes a Helena já dormiu nas casas dos amiguinhos ou na escola. No entanto, caso algum problema ocorresse, ela estava a, no máximo, quinze minutos de distância.

Agora, a coisa mudou. Ela vai passar o final de semana na casa da avó paterna sozinha. Eles devem vir buscá-la ainda hoje e o combinado é que a tragam de volta no domingo. Durante esse tempo vai ficar em Floripa.

Da hora que recebi a notícia, comecei a me sentir angustiada. Fico pensando na estrada e me convenço, ela também sempre viaja com a gente e o risco é o mesmo. às vezes nem pe um pensamento concreto, sabe? Só uma angústia, um medo de nem sei o que...

Mas, enfim, estou me dando uma bronca interna e mandando a cria... depois conto como foi!

quarta-feira, 14 de março de 2012

As cartas de Helena

Recentemente, numa das noites em que estamos lendo historinhas para Helena, numa passagem do Sítio do Pica-Pau Amarelo, o Príncipe Escamado sente saudades de Narizinho e resolve escrever uma carta para ela. Helena, mais que rapidamente, reuniu as ideias e veio correndo me dizer que estava com saudades dos amigos de Cuiabá e que queria mandar cartas para eles.

Como ainda não escreve, lá foi a mamãe. Peguei uma folha e ela começou a me ditar bem direitinho o que queria dizer. Escreveu três cartinhas: uma para o Lucas e a Laura, outra para a Bruna e outra para a Júlia e o Bruno.




Depois, fomos levar as lindas cartinhas ao correio para ela entender como funcionava o processo. Expliquei que ela ia entregar a carta ao moço do correio e que ele colocaria a carta num avião e que depois outro moço dos correios pegaria a carta lá em Cuiabá e levaria na casa deles.

Há dois dias atrás, recebemos uma resposta à cartinha da Laura e do Lucas. Ela dava pulos de alegria e, prontamente me disse que queria escrever outra resposta.

Mais uma vez me muni de papel e caneta e escutei o ditado de nossa pequena princesa. Claro que, às vezes preciso organizar um pouquinho as ideias mas, em geral, ela mesma diz tudo timtim por timtim.

Essa vou postar amanhã.






Acho muito legal essa nova brincadeira. Ela está adorando manter contato com os amiguinhos e eu estou adorando ver o brilho nos olhinhos dela ao receber as respostas.

Por hoje é só...



Porque mamãe é carioca

O lado gaúcho da família que me perdoe mas, as pequenas adoram a rádio Samba de Raiz da Net e todo sábado e domingo, a gente já acorda sambando. E não é que elas levam jeito?

quinta-feira, 8 de março de 2012

Visita do vovô e da vovó

Esse final de semana, nossas pequenas receberam visitas. Foram o Vovô Dècio, a Vovó Elenita, Tio Marcone e Tia Cláudia. Então, fomo fazer um passeio que rendeu fotos bem legais.
Vó aprendendo a slingar


Flora no canguru


Contação de história com a bruxa

Helena prestando MUITA atenção



Depois da vovó e chapeuzinho salvas, ela relaxou (hehehehe)


Mamãe... que colinho gostoso!

Tia Cláudia... eu quero ler a revista

Conversando





Ensinando cambalhotas


Corre vovô!

Com tio Marcone, é bagunça da certa




lanchinho




Espero que tenham gostado